Curso

2018 | 2019

Curso de Geopolítica da África Subsariana

28_10001

O curso em Geopolítica da África Subsariana utiliza a ferramenta de análise da Geopolítica – o espaço como um teatro de operações – para perceber a África Subsariana na atualidade, com um foco especial nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa e nas estruturas regionais de segurança. Com uma abordagem multidisciplinar, o curso compreende questões fundamentais da atuação geopolítica na região, apresentadas por investigadores especializados nos assuntos. A organização cabe a três instituições de investigação: Instituto da Defesa Nacional (IDN), o Centro de Estudos Internacionais (CEI) do ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa e o OBSERVARE da Universidade Autónoma de Lisboa (UAL).

OBJETIVOS

– Identificar as principais questões de geopolítica na África Subsariana.
– Refletir sobre dimensões chave da atuação geopolítica, nomeadamente relativas à política doméstica e internacional, ao ambiente, às questões da guerra e paz e das organizações multilaterais de segurança.
– Salientar casos relevantes dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa.

DESTINATÁRIOS

– Estudantes dos vários ciclos do Ensino Superior, nomeadamente das áreas das Relações Internacionais, Ciência Política, História, Sociologia, Geografia, Economia, Comunicação e Estudos Africanos.
– Corpo diplomático e oficiais seniores de embaixadas;
– Jornalistas e estudiosos do tema;
– Elementos das Forças Armadas e das Forças e Serviços de Segurança;
– Quadros da Administração Pública, designadamente do Ministério dos Negócios Estrangeiros, do Ministério da Defesa Nacional, do Ministério da Administração Interna e do Ministério da Economia;
– Quadros e técnicos superiores de Câmaras Municipais e de Empresas orientadas para a internacionalização.

Interacções internas e externas ao continente africano
A evolução do desenvolvimento em África no século XXI
Diversidade de regimes políticos em África
Vulnerabilidades ambientais face às alterações climáticas em África
Intervenções militares
A Governação Global e a Arquitectura de Paz e Segurança Africana (APSA)
Questões Políticas de Angola
África e o Atlântico Sul
O Padrão de Poder no Corno de África: O inimigo do meu inimigo meu amigo é
A pirataria marítima no Golfo da Guiné

Alexandra Dias (UNL-FCSH): É Doutorada pela LSE, Mestrada pelo ISCTE-IUL e Licenciada pela Universidade do Minho. 2019 (2-23 January) Fieldwork in the borderland between Ethiopia and Eritrea (Tigray/ Ethiopia). 2018 (July) High Level Policy Dialogue on Transboundary Natural Resource Disputes in Africa. Nairobi, Kenya. UNECA, AU Border Programme. 2018 (May) Think Tanks Africa Summit .Rabat, Morroco. OCP Policy Center. 2018 (Jan)Field trip to explore Collaboration with Universities, Institutes and Think Tanks in doing future Field Work on Radicalism and Violent Extremism Prevention (Focus: Cabo Delgado & Nampula). 2017.International Observation Mission of Somaliland Presidential Elections.

Ana Lúcia Sá (CEI-IUL): É Mestre pela Universidade do Porto e Licenciada pela Universidade de Coimbra. Desde Junho de 2018, Membro da Comissão Científica do Departamento de Ciência Política e Políticas Públicas, ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa. Desde Setembro de 2016, Directora do Mestrado em Estudos Africanos, ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa. Desde Junho de 2016, Membro Eleito da Comissão Científica do Centro de Estudos Internacionais do ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa (CEI-IUL). Março de 2011 a Agosto de 2015, Investigadora de pós-doutoramento, Centro de Estudos Africanos do ISCTE-IUL, com Bolsa de Pós-Doutoramento da Fundação para a Ciência e a Tecnologia. Abril de 2010 a Março de 2011, Investigadora de pós-doutoramento, Institución Milá y Fontanals – Consejo Superior de Investigaciones Científicas, Barcelona, com Bolsa de Pós-Doutoramento da Fundação para a Ciência e a Tecnologia.

Brígida Brito (UAL-OBSERVARE): É Mestre e Pós-Doutorada pelo ISCTE e Licenciada pela UAL. Professora no ensino superior desde 1992, com destaque para a Universidade Autónoma de Lisboa, tendo também colaborado com outros estabelecimentos de ensino superior (1º e 2º ciclos): Universidade da Beira Interior, Universidade de Évora, Escola Superior Agrária de Coimbra, Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologia. Investigadora de Pós-Doutoramento, Centro de Estudos Africanos, ISCTE-IUL, financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), com a referência SFRH/BPD/22114/2005, tendo sido classificada em 1º lugar no concurso para atribuição de bolsas (BPD) por júri nomeado pela FCT. Coordenadora de equipa interdisciplinar e internacional (Investigadora Responsável) do Projeto “O Impacto do Turismo no Desenvolvimento Comunitário em África: Análise de Experiências Insulares” financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), referência PTDC/AFR/69094/2006. Consultora externa em projectos de cooperação para o desenvolvimento financiados pela Comissão Europeia, The World Bank Group, GEF, Bureau Internacional do Trabalho (BIT/ILO) e Organização Internacional para as Migrações, promovidos por Parcerias de Desenvolvimento. Membro de Comissões Científicas e Organizadoras de eventos científicos nacionais e internacionais.

Cláudia Almeida (CEI-IUL): É Mestrada e Licenciada pela FCSH-Universidade Nova de Lisboa. Investigadora e Consultora Científica: Moçambique da Guerra e da Paz, Projeto de Série documental realizada pelo Sol de Carvalho e produzida pela Promarte Lda, com o apoio e fundos de várias entidades nacionais e internacionais, sobre o percurso de Moçambique desde 1975 a 1994. Regular contributor dos Blogs Presidential Power (http://presidential-power.com/) sobre temas políticos sobre Angola e do Changing World (https://blog.cei.iscte-iul.pt/) sobre temas políticos sobre Angola e Moçambique. Docente Convidada para a Escola de Verão O Estudo da Política em África: Métodos, Objetos e Temas de Investigação, coordenação Edalina Sanches e Ana Lúcia Sá, ICS, 4 Julho 2018, sessão sobre Eleições e Conflito em África. Assistente de Investigação nos projectos Portugal is not a small country: The End of the Portuguese Colonial Empire in a Comparative Perspective (FCT: PTDC/HAH/65818/2006) e Elites, Single Parties and Decision-Making in the Fascist Era: Portugal, Spain, Italy and Germany (FCT: PTDC/HAH/65818/2006), Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, Portugal (Março de 2009 – Março de 2012).

Comandante Portela Guedes (IDN) 

Fernando Jorge Cardoso (CEI-IUL): É Licenciado pela Universidade Eduardo Mondlane e e Agregação pelo ISEG-UL. É Coordenador do Gabinete de Estudos Estratégicos e do Desenvolvimento do Instituto MVF e Diretor-Executivo do Clube de Lisboa (Conferências, debates sobre o desenvolvimento e a realidade internacional).

General Valença Pinto (UAL-OBSERVARE): Curso Superior de Comando e Direção pelo Instituto de Altos Estudos Militares (IAEM), Curso de Defesa da NATO pela NATO Defense College, Curso de Estado Maior e Curso Geral de Comando e Estado Maior pelo IAEM. Chefe do Estado Maior General das Forças Armadas
Chefe do Estado Maior General do Exército. Diretor do Instituto da Defesa Nacional. Representante Nacional junto do Quartel General da NATO. Conselheiro de Defesa na Delegação de Portugal junto da NATO e da UEO.

Luís Moita (UAL-OBSERVARE): É Doutorando e Licenciado pela Pontifícia Universidade Gregoriana. É Director e Investigador Integrado no OBSERVARE – Observatório de Relações Exteriores. Director do OBSERVARE, Observatório de Relações Exteriores, coordena o Mestrado em Estudos da Paz e da Guerra nas Novas Relações Internacionais, bem como o Mestrado em Relações Internacionais. Director de JANUS, Anuário de Relações Exteriores (publicado anualmente desde 1997) e da revista científica JANUS.NET, e-journal of International Relations (desde 2010). Coordenador do Mestrado em Estudos da Paz e da Guerra nas Novas Relações Internacionais e do Mestrado em Relações Internacionais (até 2017). Coordenador do I Congresso Internacional do OBSERVARE sobre As Tendências Internacionais e a Posição de Portugal (Novembro de 2011) e do II Congresso Internacional do OBSERVARE sobre Guerra Mundial e Relações Internacionais – 100 anos depois de 1914 (Julho de 2014). Docente do Doutoramento em Relações Internacionais: Geopolítica e Geoeconomia da UAL.

Pedro Seabra (CEI-IUL): É Mestrado pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa (FCSH-NOVA) e Licenciado pela Faculdade de Direito, Universidade do Porto (FDUP). Nuclear Security Fellow, Escola de Relações Internacionais, Fundação Getúlio Vargas (FGV), Brasil: Setembro 2018 – Dezembro 2018. Leibniz-DAAD Research Fellow, German Institute of Global Affairs (GIGA), Hamburgo, Alemanha: Setembro 2016 – Agosto 2017. Investigador Visitante do Instituto de Ciências Sociais, Universidade de Lisboa (ICS, ULisboa), Portugal: Março 2016 – Agosto 2016. Investigador Visitante do Centre for the Study of Governance Innovation (GovInn), Universidade de Pretoria, África do Sul: Abril 2014 – Junho 2014. Investigador Visitante do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de Brasília (IREL-UnB), Brasil: Abril 2013 – Abril 2015.

Ricardo Sousa (UAL-OBSERVARE): É Mestre pela University of London e Licenciado pelo ISCTE-IUL. Desde 2017 – Coordenador do Mestrado em Relações Internacionais e Mestrado em Estudos da Paz e Guerra nas novas Relações Internacionais. 2014 – Investigador visitante – Peace Research Institute of Oslo (PRIO), Oslo, Noruega. 2007 – 2008 – Investigador no Centro de Estudos Africanos, Instituto Universitário de Lisboa, Portugal. 2006 – Oficial do progama das Nações Unidas de voluntariado, Guiana. 2003 – 2005 – Assessor das Nações Unidas no Ministério do Desenvolvimento de Timor Leste, Timor-Leste.

 

O curso em Geopolítica da África Subsariana utiliza a ferramenta de análise da Geopolítica – o espaço como um teatro de operações – para perceber a África Subsariana na atualidade, com um foco especial nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa e nas estruturas regionais de segurança. Com uma abordagem multidisciplinar, o curso compreende questões fundamentais da atuação geopolítica na região, apresentadas por investigadores especializados nos assuntos. A organização cabe a três instituições de investigação: Instituto da Defesa Nacional (IDN), o Centro de Estudos Internacionais (CEI) do ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa e o OBSERVARE da Universidade Autónoma de Lisboa (UAL).

OBJETIVOS

– Identificar as principais questões de geopolítica na África Subsariana.
– Refletir sobre dimensões chave da atuação geopolítica, nomeadamente relativas à política doméstica e internacional, ao ambiente, às questões da guerra e paz e das organizações multilaterais de segurança.
– Salientar casos relevantes dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa.

DESTINATÁRIOS

– Estudantes dos vários ciclos do Ensino Superior, nomeadamente das áreas das Relações Internacionais, Ciência Política, História, Sociologia, Geografia, Economia, Comunicação e Estudos Africanos.
– Corpo diplomático e oficiais seniores de embaixadas;
– Jornalistas e estudiosos do tema;
– Elementos das Forças Armadas e das Forças e Serviços de Segurança;
– Quadros da Administração Pública, designadamente do Ministério dos Negócios Estrangeiros, do Ministério da Defesa Nacional, do Ministério da Administração Interna e do Ministério da Economia;
– Quadros e técnicos superiores de Câmaras Municipais e de Empresas orientadas para a internacionalização.

Interacções internas e externas ao continente africano
A evolução do desenvolvimento em África no século XXI
Diversidade de regimes políticos em África
Vulnerabilidades ambientais face às alterações climáticas em África
Intervenções militares
A Governação Global e a Arquitectura de Paz e Segurança Africana (APSA)
Questões Políticas de Angola
África e o Atlântico Sul
O Padrão de Poder no Corno de África: O inimigo do meu inimigo meu amigo é
A pirataria marítima no Golfo da Guiné

Alexandra Dias (UNL-FCSH): É Doutorada pela LSE, Mestrada pelo ISCTE-IUL e Licenciada pela Universidade do Minho. 2019 (2-23 January) Fieldwork in the borderland between Ethiopia and Eritrea (Tigray/ Ethiopia). 2018 (July) High Level Policy Dialogue on Transboundary Natural Resource Disputes in Africa. Nairobi, Kenya. UNECA, AU Border Programme. 2018 (May) Think Tanks Africa Summit .Rabat, Morroco. OCP Policy Center. 2018 (Jan)Field trip to explore Collaboration with Universities, Institutes and Think Tanks in doing future Field Work on Radicalism and Violent Extremism Prevention (Focus: Cabo Delgado & Nampula). 2017.International Observation Mission of Somaliland Presidential Elections.

Ana Lúcia Sá (CEI-IUL): É Mestre pela Universidade do Porto e Licenciada pela Universidade de Coimbra. Desde Junho de 2018, Membro da Comissão Científica do Departamento de Ciência Política e Políticas Públicas, ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa. Desde Setembro de 2016, Directora do Mestrado em Estudos Africanos, ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa. Desde Junho de 2016, Membro Eleito da Comissão Científica do Centro de Estudos Internacionais do ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa (CEI-IUL). Março de 2011 a Agosto de 2015, Investigadora de pós-doutoramento, Centro de Estudos Africanos do ISCTE-IUL, com Bolsa de Pós-Doutoramento da Fundação para a Ciência e a Tecnologia. Abril de 2010 a Março de 2011, Investigadora de pós-doutoramento, Institución Milá y Fontanals – Consejo Superior de Investigaciones Científicas, Barcelona, com Bolsa de Pós-Doutoramento da Fundação para a Ciência e a Tecnologia.

Brígida Brito (UAL-OBSERVARE): É Mestre e Pós-Doutorada pelo ISCTE e Licenciada pela UAL. Professora no ensino superior desde 1992, com destaque para a Universidade Autónoma de Lisboa, tendo também colaborado com outros estabelecimentos de ensino superior (1º e 2º ciclos): Universidade da Beira Interior, Universidade de Évora, Escola Superior Agrária de Coimbra, Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologia. Investigadora de Pós-Doutoramento, Centro de Estudos Africanos, ISCTE-IUL, financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), com a referência SFRH/BPD/22114/2005, tendo sido classificada em 1º lugar no concurso para atribuição de bolsas (BPD) por júri nomeado pela FCT. Coordenadora de equipa interdisciplinar e internacional (Investigadora Responsável) do Projeto “O Impacto do Turismo no Desenvolvimento Comunitário em África: Análise de Experiências Insulares” financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), referência PTDC/AFR/69094/2006. Consultora externa em projectos de cooperação para o desenvolvimento financiados pela Comissão Europeia, The World Bank Group, GEF, Bureau Internacional do Trabalho (BIT/ILO) e Organização Internacional para as Migrações, promovidos por Parcerias de Desenvolvimento. Membro de Comissões Científicas e Organizadoras de eventos científicos nacionais e internacionais.

Cláudia Almeida (CEI-IUL): É Mestrada e Licenciada pela FCSH-Universidade Nova de Lisboa. Investigadora e Consultora Científica: Moçambique da Guerra e da Paz, Projeto de Série documental realizada pelo Sol de Carvalho e produzida pela Promarte Lda, com o apoio e fundos de várias entidades nacionais e internacionais, sobre o percurso de Moçambique desde 1975 a 1994. Regular contributor dos Blogs Presidential Power (http://presidential-power.com/) sobre temas políticos sobre Angola e do Changing World (https://blog.cei.iscte-iul.pt/) sobre temas políticos sobre Angola e Moçambique. Docente Convidada para a Escola de Verão O Estudo da Política em África: Métodos, Objetos e Temas de Investigação, coordenação Edalina Sanches e Ana Lúcia Sá, ICS, 4 Julho 2018, sessão sobre Eleições e Conflito em África. Assistente de Investigação nos projectos Portugal is not a small country: The End of the Portuguese Colonial Empire in a Comparative Perspective (FCT: PTDC/HAH/65818/2006) e Elites, Single Parties and Decision-Making in the Fascist Era: Portugal, Spain, Italy and Germany (FCT: PTDC/HAH/65818/2006), Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, Portugal (Março de 2009 – Março de 2012).

Comandante Portela Guedes (IDN) 

Fernando Jorge Cardoso (CEI-IUL): É Licenciado pela Universidade Eduardo Mondlane e e Agregação pelo ISEG-UL. É Coordenador do Gabinete de Estudos Estratégicos e do Desenvolvimento do Instituto MVF e Diretor-Executivo do Clube de Lisboa (Conferências, debates sobre o desenvolvimento e a realidade internacional).

General Valença Pinto (UAL-OBSERVARE): Curso Superior de Comando e Direção pelo Instituto de Altos Estudos Militares (IAEM), Curso de Defesa da NATO pela NATO Defense College, Curso de Estado Maior e Curso Geral de Comando e Estado Maior pelo IAEM. Chefe do Estado Maior General das Forças Armadas
Chefe do Estado Maior General do Exército. Diretor do Instituto da Defesa Nacional. Representante Nacional junto do Quartel General da NATO. Conselheiro de Defesa na Delegação de Portugal junto da NATO e da UEO.

Luís Moita (UAL-OBSERVARE): É Doutorando e Licenciado pela Pontifícia Universidade Gregoriana. É Director e Investigador Integrado no OBSERVARE – Observatório de Relações Exteriores. Director do OBSERVARE, Observatório de Relações Exteriores, coordena o Mestrado em Estudos da Paz e da Guerra nas Novas Relações Internacionais, bem como o Mestrado em Relações Internacionais. Director de JANUS, Anuário de Relações Exteriores (publicado anualmente desde 1997) e da revista científica JANUS.NET, e-journal of International Relations (desde 2010). Coordenador do Mestrado em Estudos da Paz e da Guerra nas Novas Relações Internacionais e do Mestrado em Relações Internacionais (até 2017). Coordenador do I Congresso Internacional do OBSERVARE sobre As Tendências Internacionais e a Posição de Portugal (Novembro de 2011) e do II Congresso Internacional do OBSERVARE sobre Guerra Mundial e Relações Internacionais – 100 anos depois de 1914 (Julho de 2014). Docente do Doutoramento em Relações Internacionais: Geopolítica e Geoeconomia da UAL.

Pedro Seabra (CEI-IUL): É Mestrado pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa (FCSH-NOVA) e Licenciado pela Faculdade de Direito, Universidade do Porto (FDUP). Nuclear Security Fellow, Escola de Relações Internacionais, Fundação Getúlio Vargas (FGV), Brasil: Setembro 2018 – Dezembro 2018. Leibniz-DAAD Research Fellow, German Institute of Global Affairs (GIGA), Hamburgo, Alemanha: Setembro 2016 – Agosto 2017. Investigador Visitante do Instituto de Ciências Sociais, Universidade de Lisboa (ICS, ULisboa), Portugal: Março 2016 – Agosto 2016. Investigador Visitante do Centre for the Study of Governance Innovation (GovInn), Universidade de Pretoria, África do Sul: Abril 2014 – Junho 2014. Investigador Visitante do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de Brasília (IREL-UnB), Brasil: Abril 2013 – Abril 2015.

Ricardo Sousa (UAL-OBSERVARE): É Mestre pela University of London e Licenciado pelo ISCTE-IUL. Desde 2017 – Coordenador do Mestrado em Relações Internacionais e Mestrado em Estudos da Paz e Guerra nas novas Relações Internacionais. 2014 – Investigador visitante – Peace Research Institute of Oslo (PRIO), Oslo, Noruega. 2007 – 2008 – Investigador no Centro de Estudos Africanos, Instituto Universitário de Lisboa, Portugal. 2006 – Oficial do progama das Nações Unidas de voluntariado, Guiana. 2003 – 2005 – Assessor das Nações Unidas no Ministério do Desenvolvimento de Timor Leste, Timor-Leste.

 

Menu