Curso

Outros Cursos
Coordenadores

2018 | 2019

Curso de Estudos Avançados de Geopolítica (IDN-UAL)

Geopolítica IDN

A Geopolítica – disciplina científica com pouco mais de um Século, assumida primariamente como a Dimensão Espacial da Política – é um instrumento vital para a compreensão e explicação da complexa realidade que nos rodeia. O Curso de Estudos Avançados de Geopolítica, lançado numa parceria entre o Instituto da Defesa Nacional (IDN) e a Universidade Autónoma de Lisboa (UAL), visa precisamente a compreensão aprofundada dos comportamentos e interacções das Comunidades, Estados e Regiões muito para além da “espuma dos dias”. Nele se combinam, “quantum satis”, as Geografias física, humana e económica, com as “leis” da Geopolítica – nas suas várias perspetivas -, bem como a História, a Cultura, a Estratégia, a Ciência Política ou as Relações Internacionais, tudo sob o olhar sereno, omnipresente e nunca neutro, do palco geográfico onde se desenrola a vida dos povos.

Objetivos

Reunindo um reputado grupo de especialistas, este curso tem por objetivos:
– proporcionar informação e reflexão sobre o quadro conceptual, teórico e metodológico da Geopolítica, desde o pensamento clássico às novas abordagens, e incluindo também a representação cartográfica ou a construção de cenários e prospetiva;
– promover a análise aprofundada sobre dinâmicas e interações geopolíticas na actualidade, designadamente no espaço global e em certas áreas regionais (Américas do Norte, Central e do Sul, Médio Oriente e Norte de África, África Subsaariana, Ásia-Pacífico, Espaço pós-Soviético, Europa, Portugal);
– desenvolver uma atitude de reflexão crítica sobre temáticas centrais e diversificadas da contemporaneidade na perspectiva da geopolítica (Demografia e Migrações, Ambiente e Alterações Climáticas, Recursos Energéticos, Nova Rota da Seda Chinesa, Proliferação e Contra-Proliferação Nuclear, caso da Síria).

Destinatários

Estudantes dos vários ciclos do Ensino Superior, nomeadamente das áreas das Relações Internacionais, Ciência Política, História, Sociologia, Geografia, Economia e Comunicação; Elementos das Forças Armadas e das Forças e Serviços de Segurança; Quadros da Administração Pública, designadamente do Ministério dos Negócios Estrangeiros, do Ministério da Defesa Nacional, do Ministério da Administração Interna e do Ministério da Economia; Quadros e técnicos superiores de Câmaras Municipais e de Empresas orientadas para a internacionalização; Jornalistas.

 

Teoria Geopolítica – (leccionado no IDN)

1. Fundamentos da Consciência Geopolítica; Geopolítica e Geoestratégia; Posição, Espaço, Recursos, Clima e Demografia
2. Geografia e Poder. Povos, Civilizações e Religiões
3. Espaço, sociedade e representação: territórios e mapas
4. As grandes correntes teóricas da geopolítica clássica
5. As novas abordagens em geopolítica
Métodos de análise em geopolítica
6. Geopolítica mundial na actualidade
7. Construção de cenários e prospectiva

Grupos de Discussão de Geopolítica Aplicada (leccionado na UAL)

a) Demografia e Migrações
b) Ambiente e Alterações Climáticas
c) Recursos Energéticos

Geopolítica de Áreas Regionais (leccionado no IDN)

1. América do Norte
2. Américas Central e do Sul
3. África Subsaariana
4. África Subsaariana
5. Médio Oriente e Norte de África
6. Médio Oriente e Norte de África
7. Ásia-Pacífico
8. Espaço Pós-Soviético
9. Europa
10. Portugal

Grupos de Discussão de Geopolítica Aplicada (leccionado na UAL)

a) Nova Rota da Seda Chinesa
b) Proliferação e contra-proliferação nuclear
c) O caso da Síria

Ana Santos Pinto: Secretária de Estado da Defesa, funções que desempenha desde Outubro de 2018. Assistente Convidada no Departamento de Estudos Políticos da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (FCSH/UNL) e Investigadora no Instituto Português de Relações Internacionais (IPRI-UNL) desde 2004 e do Instituto da Defesa Nacional desde Janeiro de 2013. Doutorada em Relações Internacionais, Especialidade de Estudos Políticos de Área, pela FCSH/UNL (2014). Licenciada em Ciência Política e Relações Internacionais (2000), concluiu, em 2005, um Mestrado em História das Relações Internacionais, no Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE), com uma dissertação subordinada ao tema “A Política Externa da União Europeia e o conflito israelo-palestiniano: Da cooperação política à estratégia comum (1985-2000)”. Desempenhou funções de Consultora de Investigação para a Organização das Nações Unidas, no Projecto Aliança das Civilizações, entre 2008 e 2010. Foi Assessora para as Relações Internacionais do Ministro da Defesa Nacional do XVII Governo Constitucional (2006 – 2009) e Assistente de Investigação no Instituto de Estudos Estratégicos e Internacionais (2001-2003). Exerceu, entre 1997 e 2000, funções de jornalista no jornal “A Capital”, na rádio “Antena 1” e na MediaCapital Multimédia. Tem como principais áreas de investigação académica os Estudos Europeus, Geopolítica do Médio Oriente e questões de Segurança e Defesa Internacional.

Álvaro Vasconcelos: É investigador do CEIS20 da Universidade de Coimbra e investigador associado da Arab Reform Initiative Foi investigador  convidado do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de São Paulo (2014-2015). Coordenou  o  curso Introdução Geoestratégica ao Médio Oriente na USP ( 2015) Fundação Serralves( 2017). Foi Diretor do Instituto de Estudos de Segurança da União Europeia/EUISS (2007-2012) e do Instituto de Estudos Estratégicos e Internacionais (IEEI) de Lisboa, desde a sua fundação, em 1980, até 2007. No IEEI foi responsável pela criação de diversas redes internacionais, como o Fórum Euro-Latino-Americano e o EuroMeSCo. Colunista regular na imprensa portuguesa e internacional,  editou o relatório que o EUISS produziu para a União Europeia Global Trends 2030 – Citizens in an Interconnected and Polycentric World  Autor do livro La Vague Démocratique Arabe. L’Europe et la question islamiste. Harmattan, Paris, 2014 e do relatório Scenarios for a Peace Mission for Syria, ARI ,2014.

Brígida Brito: Professora Associada no Departamento de Relações Internacionais da Universidade Autónoma de Lisboa. Doutorada e mestre em Estudos Africanos (ISCTE), licenciada em Sociologia (Universidade Autónoma de Lisboa), concluiu Pós Doutoramento (ISCTE) na área científica de Estudos Africanos. Desde 2010, integra a direcção editorial do JANUS.net, e-journal of International Relations, como subdirectora, assim como a Direcção do OBSERVARE- Observatório de Relações Exteriores da Universidade Autónoma de Lisboa, coordenando a linha de investigação “Espaços Económicos e Gestão de Recursos”. Colabora com ONGs enquanto consultora externa, nas áreas de diagnóstico e avaliação intercalar e final de projectos de cooperação para o desenvolvimento financiados pela União Europeia em Portugal, Angola, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe, na área sócio ambiental. Paralelamente, colaborou em acções de cooperação para o desenvolvimento com organizações internacionais e em programas de cooperação bilateral, tais como: a) o International Labour Organization; parceria entre o Grupo Banco Mundial e o Ministério das Finanças de São Tomé e Príncipe, Programa de Apoio aos Sectores Sociais; Organização Internacional para as Migrações, missão de Portugal; formação e reciclagem de técnicos de acção social, cooperação entre o Departamento de Cooperação do Ministério do Trabalho de Portugal e o Ministério da Administração Pública de São Tomé e Príncipe.

Carlos Gaspar: Assessor do Instituto de Defesa Nacional. Investigador do Instituto Português de Relações Internacionais da Universidade Nova de Lisboa (IPRI NOVA). Professor Associado convidado, Faculdade de Ciências Socais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Assessor do Conselho de Administração da Fundação Oriente. Membro do Conselho de Redacção das revistas Relações Internacionais e Nação e Defesa. Membro do European Council on Foreign Relations (ECFR) e da Associação Portuguesa de Ciência Politica (APSA). Publicou recentemente O Pós-Guerra Fria (2016) e de A balança da Europa (2017).

Catarina Mendes Leal: Doutorada em Relações Internacionais, Mestre em Gestão Pública, pós-graduada em Estudos Europeus (vertente económica) e em Estudos Avançados em Gestão Pública (INA), Licenciada em Relações Internacionais; é, ainda, Auditora do Curso de Defesa Nacional (IDN) e Auditora do Curso de Política Externa Nacional (MNE). Frequentou cursos de prospetiva da Global Business Network: Developing & Using Scenarios; Leading Scenario Projects; Scenario Strategy and Action; bem como, cursos na área da segurança e defesa: na NATO School Roma (Roma, Itália), no George Marshall Center (Garmish, Alemanha) e na NATO School (Oberammergau, Alemanha). É Responsável pelo Gabinete de Relações Internacionais da ASAE, ex-Assessora da Direção-Geral de Política de Defesa Nacional (Ministério da Defesa) e conferencista convidada no ISCTE, no IESM e no INA. Ex-Professora Auxiliar convidada no Mestrado de Ciências Políticas e Relações Internacionais na FCSH e nas Pós-Graduações do IDN e do IESM. É Membro fundador do GEEMA; Membro do Concelho Diretivo e Investigadora do IPRI. Galardoada com o Prémio da Defesa Nacional 2010 e com a menção honrosa do Prémio Almirante Teixeira da Mota 2014, autora vários artigos, de cinco livros e participante em projetos de investigação.

Edoardo Boria: Associate Professor in Political and Economic Geography at the Department of Political Science, University of Rome “La Sapienza” where he teaches since 2001. Researcher at OBSERVARE-Observatory of Foreign Relations of the Universidade Autónoma de Lisboa. Previously, Prof. Boria was researcher for Italian National Institute of Statistics (ISTAT) within the International Relations Department (1998-2001) and Project Manager for ENI/Agip Petroli within the Budget and Planning Office of the Information Technologies Department (1993-1998). Prof. Edoardo Boria holds a PhD in International Relations: Geopolítics e Geoeconomics at Universidade Autónoma de Lisboa, a Master Degree in Political Science at “La Sapienza” University of Rome, and a Bachelor’s Degree in Statistics at “La Sapienza” University of Rome.

Selected scientific publications:

  • (with Tania Rossetto), “The practice of mapmaking: Bridging the gap between critical/textual and ethnographical research methods, in Cartographica: The International Journal for Geographic Information and Geovisualization, vol.52, n.1, 2017, pp.32-48
  • “Mapping power” in Brunn S. e Dodge M. (eds.), Mapping across academia, Dordrecht, Springer, 2017, pp.129-150
  • (with Daniele Scalea), “Ucraina: esiste uno spazio economico, esiste un popolo?”, in Moita L., Valença Pinto L. (ed.), Espaços Económicos e Espaços de Segurança, Lisbon, OBSERVARE-UAL, 2017, pp.255-274
  • A matter of ethics and cartography. The map of the ambassador and the map of the journalist, in J-Reading, Journal of Research and Didactics in Geography, 1, 5, June, 2016, pp.97-102 http://www.j-reading.org/index.php/geography/article/view/132/121
  • Representing the Politics of Borders: Unorthodox Maps in Reclus, Mackinder and Others, in Geopolitics, vol.20, issue 1, 2015, pp.142-170
  • La Turchia nello spazio euro mediterraneo (ed.), Rome: Nuova Cultura, 2014

Carte come armi. Geopolitica, cartografia, comunicazione, Rome: Edizioni Nuova Cultura, 2012

Félix Ribeiro: Doutorado em Ciências Políticas e Relações Internacionais na FSCH-UNL, licenciado em Economia pelo ISCEF. Desempenhou funções no Gabinete de Estudos Básicos de Economia Industrial (GEBEI), de 1975 a 1987 tendo realizado diversos em estudos sobre a especialização internacional da economia portuguesas e de análise input-output. Foi responsável pelo Serviço de Planeamento da Junta Nacional de Investigação Científica e Tecnológica. Colaborou com a Secretaria de Estado do Planeamento em estudos sobre evolução da economia internacional. Integrou o Departamento de Prospetiva e Planeamento (DPP), tendo desempenhado as funções de Subdiretor-Geral com a responsabilidade das áreas de Prospetiva e Informação Internacional. Colaborou com o INA, como formador nas áreas de Politicas Europeias e posteriormente de Prospetiva e com o IDN, Conferencista nos Cursos da Defesa Nacional. Galardoado com a menção honrosa do Prémio Almirante Teixeira da Mota 2014. Tem uma extensa lista de publicações nas áreas de Economia e Geopolítica Internacionais, Prospetiva e Estratégias de Desenvolvimento.

José Manuel Freire Nogueira: Foi oficial do Exército no ativo entre 1969 e 2006. Qualidade em que desempenhou várias funções de comando, docência e estado-maior (comissão de campanha em Angola, professor do então IAEM e duas comissões em cargos da NATO). Terminou a sua carreira militar como major-general subdiretor do Instituto de Defesa Nacional. Mestre em Estratégia (ISCSP) e Doutor em RI (UNL), publicou ou colaborou em 8 livros e tem mais de uma dezena de artigos publicados em Portugal, Espanha, Brasil, Itália e Roménia. Nos últimos anos tem sido professor do ensino superior e como tal, orientador e membro de júris de Mestrado e Doutoramento, bem como, entre 2010 e 2017, presidente Comissão de Relações Internacionais da Sociedade de Geografia. É conferencista regular no Instituto Universitário Militar e no Instituto de Defesa Nacional e tem colaborado em iniciativas da Universidade Autónoma de Lisboa e da Universidade Lusíada.

Luis Moita: Doutorado em Ética pela Universidade Lateranense (Itália), em 1967, com a classificação “summa cum laude” (10/10). Concluiu o doutoramento como bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian e o grau académico reconhecido pela Universidade Católica Portuguesa. Actualmente é Professor Catedrático de “Teorias das Relações Internacionais”, Director do Departamento de Relações Internacionais e membro do Conselho Científico da Universidade Autónoma de Lisboa. Entre 1992 e 2009 foi Vice-reitor desta Universidade. Lecciona nos Mestrados em “Estudos da Paz e da Guerra” e em “Relações Internacionais” e no “Doutoramento em Relações Internacionais: Geopolítica e Geoeconomia”. Dirige a unidade de investigação OBSERVARE (Observatório de Relações Exteriores) que edita uma colecção de livros e duas publicações periódicas: o anuário JANUS(publicado desde 1997) e a revista científica semestral JANUS.NET, e-journal of International Relations (publicada desde o Outono de 2010). Durante 15 anos, entre 1974 e 1989, dirigiu o CIDAC, organização não-governamental portuguesa de cooperação para o desenvolvimento. Entre 1989 e 1997 leccionou a Cadeira de “Filosofia e Deontologia do Serviço Social” no Instituto Superior de Serviço Social de Lisboa, do qual foi presidente do Conselho Científico. Leccionou a Cadeira de “Globalização e Relações Internacionais de África” no Mestrado e Doutoramento em Estudos Africanos do ISCTE-IUL. Foi Professor Associado Convidado da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra (até Outubro de 1998). Desde 1998, é conferencista regular do Curso de Defesa Nacional promovido pelo Instituto de Defesa Nacional. Nos anos lectivos de 2004 a 2007 leccionou no Instituto de Altos Estudos da Força Aérea e desde 2006 até 2011 no Curso de Estado-maior Conjunto do Instituto de Estudos Superiores Militares. Actualmente, no Instituto Universitário Militar coordena a Pós-Graduação em Dinâmicas Sociais e Organizacionais integrada no Curso de Promoção a Oficial Superior da Força Aérea portuguesa.

Luis Tomé: Professor Associado na Universidade Autónoma de Lisboa (UAL), onde coordena o Doutoramento em Relações Internacionais: Geopolítica e Geoeconomia e o centro de investigação OBSERVARE-Observatório de Relações Exteriores. Professor Convidado do Instituto da Defesa Nacional (IDN), do Instituto Universitário Militar (IUM) e do Instituto Superior de Ciências Policiais e Segurança Interna (ISCPSI) e Visiting Professor de La Sapienza Universitá di RomaItália e da Middle East Technical University (METU) de Ancara-Turquia. Entre novembro 2015 e outubro 2017 foi Adjunto/Técnico Especialista para as Relações Internacionais e o Combate ao Terrorismo no Gabinete da Ministra da Administração Interna. Foi também Investigador da NATO-EAPC (1998-2000) e Assessor do Vice-Presidente do Parlamento Europeu (1999-2004). Investigador nas áreas das Relações Internacionais, Geopolítica e Estudos de Segurança especializado nas regiões Euro-Atlântica, EurAsiática e Ásia-Pacífico, é autor e co-autor de mais de uma dezena de livros e de inúmeros ensaios e artigos publicados nas revistas da especialidade. Doutor em Relações Internacionais pela Universidade de Coimbra, Mestre em Estratégia pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (ISCSP) da então Universidade Técnica de Lisboa e Licenciado em Relações Internacionais pela UAL.

Luis Valença Pinto: General do Exército na situação de reforma.  Na sua carreira militar desempenhou, entre muitas outras, as funções de Chefe de Estado Maior General das Forças Armadas, Chefe do Estado Maior do Exército, Director do Instituto da Defesa Nacional, Representante Nacional junto do Quartel General Aliado (NATO) e Conselheiro na Delegação de Portugal junto da NATO. Foi também professor de Estratégia e Geopolítica no Instituto de Altos Estudos Militares. Depois de cessar o serviço activo nas Forças Armadas iniciou uma actividade académica, sendo professor convidado na Universidade Autónoma de Lisboa (UAL) e investigador integrado no OBSERVARE-Observatório de Relações Exteriores da UAL. É igualmente professor convidado no Instituto de Estudos Políticos da Universidade Católica Portuguesa e investigador no seu centro de investigação (CIEP). Tem publicados mais de seis dezenas de capítulos de livros e de artigos sobre as temáticas da Segurança e Defesa. Mantém uma actividade regular de conferencista em universidades e outras instituições, em Portugal e no estrangeiro.

Miguel Santos Neves: Doutor pela London School of Economics and Political Science. MPhil (Economia e Estratégias do Desenvolvimento) no Institute of Development Studies – IDS, Universidade de Sussex, Reino Unido. Licenciatura (Juridico-Económica) pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Investigador no OBSERVARE e no Ratio Legis, da UAL. Professor Associado na UAL, nos Departamentos de Relações Internacionais, de Direito e de Ciências da Comunicação.

Nuno Lemos PiresCoronel de Infantaria/Operações Especiais do Exército e Doutorado em História, Defesa e Relações Internacionais, é Professor na Academia Militar. Exerceu funções de comando, estado-maior e ensino em diversas unidades e estabelecimentos das Forças Armadas. Esteve mais de 5 anos em serviço na NATO e participou em diversas missões internacionais, entre as quais se destacam: Moçambique, Angola, Paquistão e Afeganistão.

Raquel Freire: É presentemente investigadora associada no Centro de Investigação e Estudos de Sociologia, do ISCTE-IUL, onde desenvolve investigação na área da ajuda humanitária e ajuda ao desenvolvimento. É também perita da Comissão Europeia em processos de avaliação de projetos de investigação científica. Possui um doutoramento em Ciências Sociais e Políticas pelo Instituto Universitário Europeu (Florença) com uma tese sobre o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR). Trabalhou como consultora nas áreas de direitos humanos, ajuda humanitária e construção da paz para o ACNUR. Foi entre 2005 e 2008 assessora do Secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação. Tem desenvolvido ao longo dos anos variado trabalho de investigação e ensino na área de segurança, ajuda humanitária, ajuda ao desenvolvimento, direitos humanos.

Ricardo Sousa: É Professor Auxiliar no Departamento de Relações Internacionais na Universidade Autónoma de Lisboa (UAL) e investigador no OBSERVARE em Portugal. Tem um doutoramento pelo International Institute of Social Studies (ISS) Erasmus University of Rotterdam (EUR) nos Países Baixos. Fez parte da Escola de Investigação sobre Paz e Conflito (PRIO / NTNU / UiO) na Noruega e foi associado do Centro de Estudos Africanos (CEA) do Instituto Universitário de Lisboa (IUL) em Portugal. Tem um Mestrado em Estudos do Desenvolvimento  pela School of Oriental and African Studies (SOAS) – University of London, um diploma de Estudos Avançados em Estudos Africanos do Instituto Universitário de Lisboa. A sua investigação é na área dos Estudos da Paz e Conflito numa perspectiva das Relações Internacionais, Ciência Política e Estudos de Segurança utilizando métodos mistos de investigação.

Teresa Ferreira Rodrigues: É professora no Departamento de Estudos Políticos da NOVA- FCSH e Professora Convidada da NOVA Information Management School da Universidade Nova de Lisboa (UNL). Auditora de Defesa Nacional (IDN/08). Professora Associada com Agregação em Relações Internacionais pela UNL. Coordenadora do Curso de Doutoramento em Relações Internacionais (FCSH-NOVA) e de três Pós-graduações: Estudos Estratégicos e de Segurança (parceria entre a UNL e o IDN-Ministério da Defesa Nacional); Globalização, Diplomacia e Segurança (parceria entre a UNL, o ID-Ministério dos Negócios Estrangeiros e IESM- Estado Maior General das Forças Armadas); Gestão de Informações e Segurança (parceria entre a UNL, o IDN-Ministério da Defesa Nacional e o SIRP- Presidência do Conselho de Ministros). É membro da Direção do IPRI- UNL, onde coordena a área dos Estudos Prospetivos. Membro de várias associações nacionais e internacionais no âmbito dos estudos demográficos e das relações internacionais. Responsável e membro de projetos de âmbito nacional e internacionais financiados, nomeadamente pelo Ministério da Defesa Nacional, pela Fundação para a Ciência e Tecnologia e por Fundos Comunitários. Autora de centena e meia de artigos e doze livros publicados nas áreas das migrações, mortalidade, envelhecimento, saúde, análise prospetiva e planeamento, segurança.

 

 

A Geopolítica – disciplina científica com pouco mais de um Século, assumida primariamente como a Dimensão Espacial da Política – é um instrumento vital para a compreensão e explicação da complexa realidade que nos rodeia. O Curso de Estudos Avançados de Geopolítica, lançado numa parceria entre o Instituto da Defesa Nacional (IDN) e a Universidade Autónoma de Lisboa (UAL), visa precisamente a compreensão aprofundada dos comportamentos e interacções das Comunidades, Estados e Regiões muito para além da “espuma dos dias”. Nele se combinam, “quantum satis”, as Geografias física, humana e económica, com as “leis” da Geopolítica – nas suas várias perspetivas -, bem como a História, a Cultura, a Estratégia, a Ciência Política ou as Relações Internacionais, tudo sob o olhar sereno, omnipresente e nunca neutro, do palco geográfico onde se desenrola a vida dos povos.

Objetivos

Reunindo um reputado grupo de especialistas, este curso tem por objetivos:
– proporcionar informação e reflexão sobre o quadro conceptual, teórico e metodológico da Geopolítica, desde o pensamento clássico às novas abordagens, e incluindo também a representação cartográfica ou a construção de cenários e prospetiva;
– promover a análise aprofundada sobre dinâmicas e interações geopolíticas na actualidade, designadamente no espaço global e em certas áreas regionais (Américas do Norte, Central e do Sul, Médio Oriente e Norte de África, África Subsaariana, Ásia-Pacífico, Espaço pós-Soviético, Europa, Portugal);
– desenvolver uma atitude de reflexão crítica sobre temáticas centrais e diversificadas da contemporaneidade na perspectiva da geopolítica (Demografia e Migrações, Ambiente e Alterações Climáticas, Recursos Energéticos, Nova Rota da Seda Chinesa, Proliferação e Contra-Proliferação Nuclear, caso da Síria).

Destinatários

Estudantes dos vários ciclos do Ensino Superior, nomeadamente das áreas das Relações Internacionais, Ciência Política, História, Sociologia, Geografia, Economia e Comunicação; Elementos das Forças Armadas e das Forças e Serviços de Segurança; Quadros da Administração Pública, designadamente do Ministério dos Negócios Estrangeiros, do Ministério da Defesa Nacional, do Ministério da Administração Interna e do Ministério da Economia; Quadros e técnicos superiores de Câmaras Municipais e de Empresas orientadas para a internacionalização; Jornalistas.

 

Teoria Geopolítica – (leccionado no IDN)

1. Fundamentos da Consciência Geopolítica; Geopolítica e Geoestratégia; Posição, Espaço, Recursos, Clima e Demografia
2. Geografia e Poder. Povos, Civilizações e Religiões
3. Espaço, sociedade e representação: territórios e mapas
4. As grandes correntes teóricas da geopolítica clássica
5. As novas abordagens em geopolítica
Métodos de análise em geopolítica
6. Geopolítica mundial na actualidade
7. Construção de cenários e prospectiva

Grupos de Discussão de Geopolítica Aplicada (leccionado na UAL)

a) Demografia e Migrações
b) Ambiente e Alterações Climáticas
c) Recursos Energéticos

Geopolítica de Áreas Regionais (leccionado no IDN)

1. América do Norte
2. Américas Central e do Sul
3. África Subsaariana
4. África Subsaariana
5. Médio Oriente e Norte de África
6. Médio Oriente e Norte de África
7. Ásia-Pacífico
8. Espaço Pós-Soviético
9. Europa
10. Portugal

Grupos de Discussão de Geopolítica Aplicada (leccionado na UAL)

a) Nova Rota da Seda Chinesa
b) Proliferação e contra-proliferação nuclear
c) O caso da Síria

Ana Santos Pinto: Secretária de Estado da Defesa, funções que desempenha desde Outubro de 2018. Assistente Convidada no Departamento de Estudos Políticos da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (FCSH/UNL) e Investigadora no Instituto Português de Relações Internacionais (IPRI-UNL) desde 2004 e do Instituto da Defesa Nacional desde Janeiro de 2013. Doutorada em Relações Internacionais, Especialidade de Estudos Políticos de Área, pela FCSH/UNL (2014). Licenciada em Ciência Política e Relações Internacionais (2000), concluiu, em 2005, um Mestrado em História das Relações Internacionais, no Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE), com uma dissertação subordinada ao tema “A Política Externa da União Europeia e o conflito israelo-palestiniano: Da cooperação política à estratégia comum (1985-2000)”. Desempenhou funções de Consultora de Investigação para a Organização das Nações Unidas, no Projecto Aliança das Civilizações, entre 2008 e 2010. Foi Assessora para as Relações Internacionais do Ministro da Defesa Nacional do XVII Governo Constitucional (2006 – 2009) e Assistente de Investigação no Instituto de Estudos Estratégicos e Internacionais (2001-2003). Exerceu, entre 1997 e 2000, funções de jornalista no jornal “A Capital”, na rádio “Antena 1” e na MediaCapital Multimédia. Tem como principais áreas de investigação académica os Estudos Europeus, Geopolítica do Médio Oriente e questões de Segurança e Defesa Internacional.

Álvaro Vasconcelos: É investigador do CEIS20 da Universidade de Coimbra e investigador associado da Arab Reform Initiative Foi investigador  convidado do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de São Paulo (2014-2015). Coordenou  o  curso Introdução Geoestratégica ao Médio Oriente na USP ( 2015) Fundação Serralves( 2017). Foi Diretor do Instituto de Estudos de Segurança da União Europeia/EUISS (2007-2012) e do Instituto de Estudos Estratégicos e Internacionais (IEEI) de Lisboa, desde a sua fundação, em 1980, até 2007. No IEEI foi responsável pela criação de diversas redes internacionais, como o Fórum Euro-Latino-Americano e o EuroMeSCo. Colunista regular na imprensa portuguesa e internacional,  editou o relatório que o EUISS produziu para a União Europeia Global Trends 2030 – Citizens in an Interconnected and Polycentric World  Autor do livro La Vague Démocratique Arabe. L’Europe et la question islamiste. Harmattan, Paris, 2014 e do relatório Scenarios for a Peace Mission for Syria, ARI ,2014.

Brígida Brito: Professora Associada no Departamento de Relações Internacionais da Universidade Autónoma de Lisboa. Doutorada e mestre em Estudos Africanos (ISCTE), licenciada em Sociologia (Universidade Autónoma de Lisboa), concluiu Pós Doutoramento (ISCTE) na área científica de Estudos Africanos. Desde 2010, integra a direcção editorial do JANUS.net, e-journal of International Relations, como subdirectora, assim como a Direcção do OBSERVARE- Observatório de Relações Exteriores da Universidade Autónoma de Lisboa, coordenando a linha de investigação “Espaços Económicos e Gestão de Recursos”. Colabora com ONGs enquanto consultora externa, nas áreas de diagnóstico e avaliação intercalar e final de projectos de cooperação para o desenvolvimento financiados pela União Europeia em Portugal, Angola, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe, na área sócio ambiental. Paralelamente, colaborou em acções de cooperação para o desenvolvimento com organizações internacionais e em programas de cooperação bilateral, tais como: a) o International Labour Organization; parceria entre o Grupo Banco Mundial e o Ministério das Finanças de São Tomé e Príncipe, Programa de Apoio aos Sectores Sociais; Organização Internacional para as Migrações, missão de Portugal; formação e reciclagem de técnicos de acção social, cooperação entre o Departamento de Cooperação do Ministério do Trabalho de Portugal e o Ministério da Administração Pública de São Tomé e Príncipe.

Carlos Gaspar: Assessor do Instituto de Defesa Nacional. Investigador do Instituto Português de Relações Internacionais da Universidade Nova de Lisboa (IPRI NOVA). Professor Associado convidado, Faculdade de Ciências Socais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Assessor do Conselho de Administração da Fundação Oriente. Membro do Conselho de Redacção das revistas Relações Internacionais e Nação e Defesa. Membro do European Council on Foreign Relations (ECFR) e da Associação Portuguesa de Ciência Politica (APSA). Publicou recentemente O Pós-Guerra Fria (2016) e de A balança da Europa (2017).

Catarina Mendes Leal: Doutorada em Relações Internacionais, Mestre em Gestão Pública, pós-graduada em Estudos Europeus (vertente económica) e em Estudos Avançados em Gestão Pública (INA), Licenciada em Relações Internacionais; é, ainda, Auditora do Curso de Defesa Nacional (IDN) e Auditora do Curso de Política Externa Nacional (MNE). Frequentou cursos de prospetiva da Global Business Network: Developing & Using Scenarios; Leading Scenario Projects; Scenario Strategy and Action; bem como, cursos na área da segurança e defesa: na NATO School Roma (Roma, Itália), no George Marshall Center (Garmish, Alemanha) e na NATO School (Oberammergau, Alemanha). É Responsável pelo Gabinete de Relações Internacionais da ASAE, ex-Assessora da Direção-Geral de Política de Defesa Nacional (Ministério da Defesa) e conferencista convidada no ISCTE, no IESM e no INA. Ex-Professora Auxiliar convidada no Mestrado de Ciências Políticas e Relações Internacionais na FCSH e nas Pós-Graduações do IDN e do IESM. É Membro fundador do GEEMA; Membro do Concelho Diretivo e Investigadora do IPRI. Galardoada com o Prémio da Defesa Nacional 2010 e com a menção honrosa do Prémio Almirante Teixeira da Mota 2014, autora vários artigos, de cinco livros e participante em projetos de investigação.

Edoardo Boria: Associate Professor in Political and Economic Geography at the Department of Political Science, University of Rome “La Sapienza” where he teaches since 2001. Researcher at OBSERVARE-Observatory of Foreign Relations of the Universidade Autónoma de Lisboa. Previously, Prof. Boria was researcher for Italian National Institute of Statistics (ISTAT) within the International Relations Department (1998-2001) and Project Manager for ENI/Agip Petroli within the Budget and Planning Office of the Information Technologies Department (1993-1998). Prof. Edoardo Boria holds a PhD in International Relations: Geopolítics e Geoeconomics at Universidade Autónoma de Lisboa, a Master Degree in Political Science at “La Sapienza” University of Rome, and a Bachelor’s Degree in Statistics at “La Sapienza” University of Rome.

Selected scientific publications:

  • (with Tania Rossetto), “The practice of mapmaking: Bridging the gap between critical/textual and ethnographical research methods, in Cartographica: The International Journal for Geographic Information and Geovisualization, vol.52, n.1, 2017, pp.32-48
  • “Mapping power” in Brunn S. e Dodge M. (eds.), Mapping across academia, Dordrecht, Springer, 2017, pp.129-150
  • (with Daniele Scalea), “Ucraina: esiste uno spazio economico, esiste un popolo?”, in Moita L., Valença Pinto L. (ed.), Espaços Económicos e Espaços de Segurança, Lisbon, OBSERVARE-UAL, 2017, pp.255-274
  • A matter of ethics and cartography. The map of the ambassador and the map of the journalist, in J-Reading, Journal of Research and Didactics in Geography, 1, 5, June, 2016, pp.97-102 http://www.j-reading.org/index.php/geography/article/view/132/121
  • Representing the Politics of Borders: Unorthodox Maps in Reclus, Mackinder and Others, in Geopolitics, vol.20, issue 1, 2015, pp.142-170
  • La Turchia nello spazio euro mediterraneo (ed.), Rome: Nuova Cultura, 2014

Carte come armi. Geopolitica, cartografia, comunicazione, Rome: Edizioni Nuova Cultura, 2012

Félix Ribeiro: Doutorado em Ciências Políticas e Relações Internacionais na FSCH-UNL, licenciado em Economia pelo ISCEF. Desempenhou funções no Gabinete de Estudos Básicos de Economia Industrial (GEBEI), de 1975 a 1987 tendo realizado diversos em estudos sobre a especialização internacional da economia portuguesas e de análise input-output. Foi responsável pelo Serviço de Planeamento da Junta Nacional de Investigação Científica e Tecnológica. Colaborou com a Secretaria de Estado do Planeamento em estudos sobre evolução da economia internacional. Integrou o Departamento de Prospetiva e Planeamento (DPP), tendo desempenhado as funções de Subdiretor-Geral com a responsabilidade das áreas de Prospetiva e Informação Internacional. Colaborou com o INA, como formador nas áreas de Politicas Europeias e posteriormente de Prospetiva e com o IDN, Conferencista nos Cursos da Defesa Nacional. Galardoado com a menção honrosa do Prémio Almirante Teixeira da Mota 2014. Tem uma extensa lista de publicações nas áreas de Economia e Geopolítica Internacionais, Prospetiva e Estratégias de Desenvolvimento.

José Manuel Freire Nogueira: Foi oficial do Exército no ativo entre 1969 e 2006. Qualidade em que desempenhou várias funções de comando, docência e estado-maior (comissão de campanha em Angola, professor do então IAEM e duas comissões em cargos da NATO). Terminou a sua carreira militar como major-general subdiretor do Instituto de Defesa Nacional. Mestre em Estratégia (ISCSP) e Doutor em RI (UNL), publicou ou colaborou em 8 livros e tem mais de uma dezena de artigos publicados em Portugal, Espanha, Brasil, Itália e Roménia. Nos últimos anos tem sido professor do ensino superior e como tal, orientador e membro de júris de Mestrado e Doutoramento, bem como, entre 2010 e 2017, presidente Comissão de Relações Internacionais da Sociedade de Geografia. É conferencista regular no Instituto Universitário Militar e no Instituto de Defesa Nacional e tem colaborado em iniciativas da Universidade Autónoma de Lisboa e da Universidade Lusíada.

Luis Moita: Doutorado em Ética pela Universidade Lateranense (Itália), em 1967, com a classificação “summa cum laude” (10/10). Concluiu o doutoramento como bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian e o grau académico reconhecido pela Universidade Católica Portuguesa. Actualmente é Professor Catedrático de “Teorias das Relações Internacionais”, Director do Departamento de Relações Internacionais e membro do Conselho Científico da Universidade Autónoma de Lisboa. Entre 1992 e 2009 foi Vice-reitor desta Universidade. Lecciona nos Mestrados em “Estudos da Paz e da Guerra” e em “Relações Internacionais” e no “Doutoramento em Relações Internacionais: Geopolítica e Geoeconomia”. Dirige a unidade de investigação OBSERVARE (Observatório de Relações Exteriores) que edita uma colecção de livros e duas publicações periódicas: o anuário JANUS(publicado desde 1997) e a revista científica semestral JANUS.NET, e-journal of International Relations (publicada desde o Outono de 2010). Durante 15 anos, entre 1974 e 1989, dirigiu o CIDAC, organização não-governamental portuguesa de cooperação para o desenvolvimento. Entre 1989 e 1997 leccionou a Cadeira de “Filosofia e Deontologia do Serviço Social” no Instituto Superior de Serviço Social de Lisboa, do qual foi presidente do Conselho Científico. Leccionou a Cadeira de “Globalização e Relações Internacionais de África” no Mestrado e Doutoramento em Estudos Africanos do ISCTE-IUL. Foi Professor Associado Convidado da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra (até Outubro de 1998). Desde 1998, é conferencista regular do Curso de Defesa Nacional promovido pelo Instituto de Defesa Nacional. Nos anos lectivos de 2004 a 2007 leccionou no Instituto de Altos Estudos da Força Aérea e desde 2006 até 2011 no Curso de Estado-maior Conjunto do Instituto de Estudos Superiores Militares. Actualmente, no Instituto Universitário Militar coordena a Pós-Graduação em Dinâmicas Sociais e Organizacionais integrada no Curso de Promoção a Oficial Superior da Força Aérea portuguesa.

Luis Tomé: Professor Associado na Universidade Autónoma de Lisboa (UAL), onde coordena o Doutoramento em Relações Internacionais: Geopolítica e Geoeconomia e o centro de investigação OBSERVARE-Observatório de Relações Exteriores. Professor Convidado do Instituto da Defesa Nacional (IDN), do Instituto Universitário Militar (IUM) e do Instituto Superior de Ciências Policiais e Segurança Interna (ISCPSI) e Visiting Professor de La Sapienza Universitá di RomaItália e da Middle East Technical University (METU) de Ancara-Turquia. Entre novembro 2015 e outubro 2017 foi Adjunto/Técnico Especialista para as Relações Internacionais e o Combate ao Terrorismo no Gabinete da Ministra da Administração Interna. Foi também Investigador da NATO-EAPC (1998-2000) e Assessor do Vice-Presidente do Parlamento Europeu (1999-2004). Investigador nas áreas das Relações Internacionais, Geopolítica e Estudos de Segurança especializado nas regiões Euro-Atlântica, EurAsiática e Ásia-Pacífico, é autor e co-autor de mais de uma dezena de livros e de inúmeros ensaios e artigos publicados nas revistas da especialidade. Doutor em Relações Internacionais pela Universidade de Coimbra, Mestre em Estratégia pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (ISCSP) da então Universidade Técnica de Lisboa e Licenciado em Relações Internacionais pela UAL.

Luis Valença Pinto: General do Exército na situação de reforma.  Na sua carreira militar desempenhou, entre muitas outras, as funções de Chefe de Estado Maior General das Forças Armadas, Chefe do Estado Maior do Exército, Director do Instituto da Defesa Nacional, Representante Nacional junto do Quartel General Aliado (NATO) e Conselheiro na Delegação de Portugal junto da NATO. Foi também professor de Estratégia e Geopolítica no Instituto de Altos Estudos Militares. Depois de cessar o serviço activo nas Forças Armadas iniciou uma actividade académica, sendo professor convidado na Universidade Autónoma de Lisboa (UAL) e investigador integrado no OBSERVARE-Observatório de Relações Exteriores da UAL. É igualmente professor convidado no Instituto de Estudos Políticos da Universidade Católica Portuguesa e investigador no seu centro de investigação (CIEP). Tem publicados mais de seis dezenas de capítulos de livros e de artigos sobre as temáticas da Segurança e Defesa. Mantém uma actividade regular de conferencista em universidades e outras instituições, em Portugal e no estrangeiro.

Miguel Santos Neves: Doutor pela London School of Economics and Political Science. MPhil (Economia e Estratégias do Desenvolvimento) no Institute of Development Studies – IDS, Universidade de Sussex, Reino Unido. Licenciatura (Juridico-Económica) pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Investigador no OBSERVARE e no Ratio Legis, da UAL. Professor Associado na UAL, nos Departamentos de Relações Internacionais, de Direito e de Ciências da Comunicação.

Nuno Lemos PiresCoronel de Infantaria/Operações Especiais do Exército e Doutorado em História, Defesa e Relações Internacionais, é Professor na Academia Militar. Exerceu funções de comando, estado-maior e ensino em diversas unidades e estabelecimentos das Forças Armadas. Esteve mais de 5 anos em serviço na NATO e participou em diversas missões internacionais, entre as quais se destacam: Moçambique, Angola, Paquistão e Afeganistão.

Raquel Freire: É presentemente investigadora associada no Centro de Investigação e Estudos de Sociologia, do ISCTE-IUL, onde desenvolve investigação na área da ajuda humanitária e ajuda ao desenvolvimento. É também perita da Comissão Europeia em processos de avaliação de projetos de investigação científica. Possui um doutoramento em Ciências Sociais e Políticas pelo Instituto Universitário Europeu (Florença) com uma tese sobre o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR). Trabalhou como consultora nas áreas de direitos humanos, ajuda humanitária e construção da paz para o ACNUR. Foi entre 2005 e 2008 assessora do Secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação. Tem desenvolvido ao longo dos anos variado trabalho de investigação e ensino na área de segurança, ajuda humanitária, ajuda ao desenvolvimento, direitos humanos.

Ricardo Sousa: É Professor Auxiliar no Departamento de Relações Internacionais na Universidade Autónoma de Lisboa (UAL) e investigador no OBSERVARE em Portugal. Tem um doutoramento pelo International Institute of Social Studies (ISS) Erasmus University of Rotterdam (EUR) nos Países Baixos. Fez parte da Escola de Investigação sobre Paz e Conflito (PRIO / NTNU / UiO) na Noruega e foi associado do Centro de Estudos Africanos (CEA) do Instituto Universitário de Lisboa (IUL) em Portugal. Tem um Mestrado em Estudos do Desenvolvimento  pela School of Oriental and African Studies (SOAS) – University of London, um diploma de Estudos Avançados em Estudos Africanos do Instituto Universitário de Lisboa. A sua investigação é na área dos Estudos da Paz e Conflito numa perspectiva das Relações Internacionais, Ciência Política e Estudos de Segurança utilizando métodos mistos de investigação.

Teresa Ferreira Rodrigues: É professora no Departamento de Estudos Políticos da NOVA- FCSH e Professora Convidada da NOVA Information Management School da Universidade Nova de Lisboa (UNL). Auditora de Defesa Nacional (IDN/08). Professora Associada com Agregação em Relações Internacionais pela UNL. Coordenadora do Curso de Doutoramento em Relações Internacionais (FCSH-NOVA) e de três Pós-graduações: Estudos Estratégicos e de Segurança (parceria entre a UNL e o IDN-Ministério da Defesa Nacional); Globalização, Diplomacia e Segurança (parceria entre a UNL, o ID-Ministério dos Negócios Estrangeiros e IESM- Estado Maior General das Forças Armadas); Gestão de Informações e Segurança (parceria entre a UNL, o IDN-Ministério da Defesa Nacional e o SIRP- Presidência do Conselho de Ministros). É membro da Direção do IPRI- UNL, onde coordena a área dos Estudos Prospetivos. Membro de várias associações nacionais e internacionais no âmbito dos estudos demográficos e das relações internacionais. Responsável e membro de projetos de âmbito nacional e internacionais financiados, nomeadamente pelo Ministério da Defesa Nacional, pela Fundação para a Ciência e Tecnologia e por Fundos Comunitários. Autora de centena e meia de artigos e doze livros publicados nas áreas das migrações, mortalidade, envelhecimento, saúde, análise prospetiva e planeamento, segurança.

 

 

Menu