fbpx

Com a implementação da Estratégia Turismo 2027, o turismo em Portugal vai passar por uma mudança significativa, durante a próxima década. E uma das áreas com maior potencial de desenvolvimento e crescimento é o Hospitality Management.

Combater a sazonalidade, estimular a inovação e o empreendedorismo, assim como qualificar e valorizar os recursos humanos são os principais desafios deste plano estratégico.

Com o crescente aumento turístico em Portugal, os quadros das empresas e os proprietários de alojamento necessitam de formação para competirem, tanto a nível nacional como internacional.

A promoção de emprego, a qualificação das pessoas e o aumento dos rendimentos dos profissionais de turismo estão no topo das prioridades da Estratégia Turismo 2027.

O turismo é o principal setor exportador da economia em Portugal.

Segundo o INE, em 2018, o setor do turismo gerou 16,6 mil milhões de receitas turísticas internacionais, 25,2 milhões de hóspedes e mais de 67 milhões de dormidas, no nosso país.

Portugal é também o 14º destino mais competitivo do mundo, ocupando a 21ª posição mundial em receitas turísticas (UNWTO World Tourism Barometer, janeiro 2019).

A hotelaria continua a ser a principal escolha de alojamento para os turistas (61,1%), seguindo-se o alojamento local (12,3%), os hotéis-apartamento (11,5%) e os apartamentos turísticos (7,3%).

Hospitality Management

O turismo mundial representa um em cada dez empregos.

O turismo representa 10% do Produto Interno Bruto (PIB) global, 7% das exportações mundiais e um em cada dez empregos no mundo.

Este é também um dos principais pilares para a criação de emprego na União Europeia, já que cerca de 26 milhões de pessoas trabalham, direta ou indiretamente, neste setor.

Mas o que significam estes dados para os profissionais de turismo?

O World Tourism Council prevê que, até 2029, a indústria de viagens e lazer seja responsável por 11,5% do PIB mundial, empregando mais de 420 milhões de pessoas.

Além disso, como a gestão da hospitalidade está relacionada com a interação humana e as habilidades sociais, é pouco provável que esta indústria seja fortemente afetada pelas novas soluções tecnológicas, como a inteligência artificial e a automação.

Neste âmbito, vão surgir novos desafios e oportunidades para os seus profissionais.

Pos-Graduacão em Hospitality Management

Uma vez que o grau de exigência e de especialização nesta área tem vindo a aumentar, torna-se indispensável a qualificação dos seus profissionais. O que apenas será possível, através da aposta em formação avançada.

A Pós-Graduação em Hospitality Management, da Autónoma Academy, tem como objetivo valorizar e preparar os quadros para os novos desafios e tendências da indústria do turismo, de forma a acompanhar o crescimento do mercado da hospitalidade.

Hospitality Management

O que é a Gestão da Hospitalidade?

A área de Hospitality Management, ou em Português, Gestão da Hospitalidade, é uma vertente do turismo mais orientada para a gestão de serviços.

A hospitalidade abrange áreas de gestão tão diversas como: Hotelaria e Restauração; Turismo no Espaço Rural; Alojamento Local; Unidades de Saúde e Bem-Estar; assim como Golfe e Lazer.

A FORMAÇÃO EM HOSPITALITY MANAGEMENT PREPARA O PROFISSIONAL DE TURISMO PARA ADQUIRIR COMPETÊNCIAS AO NÍVEL DE:

  • Gestão da Operação e Negócio
  • Relação com o Cliente
  • Marketing e Vendas
  • Gestão do Capital Humano
  • Análise da Rentabilidade e Investimento
  • Operações de Food & Beverage
  • Estratégia de Marketing Digital

Entre outros módulos, que integram a Pós-Graduação em Hospitality Management.

10 Competências para Trabalhar em Hospitality Management

Ter uma carreira na área do turismo e hospitalidade pode ser muito gratificante, uma vez que a hospitalidade não é apenas uma das maiores indústrias do mundo, mas também uma das mais dinâmicas e de maior crescimento.

Com os avanços tecnológicos, a aposta na melhoria de experiências com os clientes, as constantes mudanças de regulamentação e as mais recentes tendências do setor, surgem novas oportunidades de emprego, mais especializadas e diversificadas.

Hospitality Management: Competências para Trabalhar em Turismo

Apresentamos as 10 competências que deve aprender se quer trabalhar em Gestão da Hospitalidade:

1. Serviço ao consumidor

Sendo o turismo um serviço orientado para os consumidores, que decidem o que fazer e onde ficar, o atendimento e a relação com o cliente é fundamental. O que implica compreender as necessidades dos hóspedes e proporcionar uma experiência positiva, desde o momento da reserva até ao check out.

2. Flexibilidade e adaptabilidade

Quem trabalha na indústria do turismo sabe que esta é uma área de serviços, que funciona sete dias por semana, durante 24 horas. O que inclui noites, fins de semana, feriados e datas festivas.

Além disso, os períodos de verão e do natal e ano novo são os mais rentáveis do setor. Por isso, na área de hospitalidade existe a necessidade de trabalhar por turnos e de estar sempre disponível, caso seja necessário.

Nenhum dia é igual ao outro, pelo que deve ter a capacidade para agir, de forma rápida e eficaz, e de fazer várias tarefas em simultâneo. Como tal, a flexibilidade e a adaptabilidade são atributos essenciais para ter sucesso no setor da hospitalidade e turismo.

 Pos-Graduacão em Hospitality Management

3. Dominar vários idiomas

As competências linguísticas são uma vantagem na área da hospitalidade, pois aumentam o valor do profissional. Falar o idioma dos clientes permite estabelecer um relacionamento mais próximo, o que promove a satisfação e a fidelização. Além disso, dominar várias línguas pode proporcionar-lhe a oportunidade de trabalhar em outros países.

4. Ter bons conhecimentos técnicos

A área de hospitalidade é mais do que saber servir bem os clientes. Este setor é mais complexo, do que pode parecer à primeira vista.

Além do serviço ao cliente, este profissional deve ter capacidade de gestão, visão estratégica, competências ao nível da gestão de pessoal, saber implementar um plano de marketing e vendas, conhecer as ferramentas de marketing digital e saber como diferenciar-se dos concorrentes.

Como tal, a formação avançada é essencial para responder aos desafios e necessidades da indústria de turismo, bem como ganhar autoridade nesta área.

Hospitality Management

5. Capacidade de comunicação

Ter boa capacidade de comunicação, tanto oral como escrita, é bastante valorizado na gestão da hospitalidade, sobretudo se ocupar um cargo de chefia ou de relacionamento com os clientes.

Esta é uma área, que envolve contactos com pessoas de diferentes origens, culturas, idades, nacionalidades, religiões e temperamentos. Assim, deve ser capaz de representar o negócio, tendo em conta os padrões corporativos, mas também ter a capacidade para falar com os clientes, de modo a ser entendido, e fomentar uma boa relação.

Além da comunicação, o profissional deve ter também boas capacidades sociais, como negociação, pensamento criativo, empatia, paciência e tolerância.

6. Conhecimento da indústria

A indústria da hospitalidade depende de regulamentações e de leis do governo, tanto ao nível de requisitos, como de procedimentos, deveres e obrigações.

Além da experiência profissional, é fundamental ter a formação e as qualificações necessárias para operar neste setor. O que inclui as áreas de food & beverage, receção, reservas, limpeza e eventos. Tal implica também ter a noção das necessidades de formação da equipa, caso esteja numa posição de liderança.

Deve, ainda, conhecer os regulamentos internos de cada organização para agir, de acordo com o padrão esperado, já que as unidades hoteleiras devem cumprir determinados requisitos, em função da sua categoria.

Hospitality Management: 10 Competências para Trabalhar em Turismo

7. Boa gestão de tempo e organização

Dada a necessidade de ter de executar várias tarefas e de responder a solicitações constantes, é necessário manter uma gestão de tempo e organização eficaz.

Os hóspedes não podem ficar muito tempo à espera do quarto ou para fazer check in no hotel. Quando tal acontece, pode resultar numa review negativa ou na perda do cliente.

Pelo que deve ter uma lista bem definida de tarefas, que ajudem na gestão do dia a dia, mas também ter a flexibilidade para responder, de forma rápida, a situações que possam surgir.

Uma boa sugestão é conhecer as melhores ferramentas do setor, de forma a maximizar todos os processos. Além disso, a delegação de tarefas e o envolvimento da equipa na resolução do problema, pode também ser uma boa solução, em casos críticos.

 Pos-Graduacão em Hospitality Management

8. Saber trabalhar em equipa

O gerente de um restaurante tem de saber gerir a equipa para garantir um bom serviço ao cliente.

Desde o colaborador da receção aos empregados de mesa, que estão em contacto com o público, mas também o chef e o pessoal de cozinha, que têm de trabalhar em conjunto para preparar a comida, de acordo com os padrões de qualidade e o tempo médio de espera. Sem esta gestão de equipa não é possível assegurar a qualidade do serviço.

O profissional deve também ser produtivo em ambiente de grupo. Este deve ser capaz de receber instruções de outras pessoas, bem como satisfazer os clientes. É importante também que os outros membros da equipa possam contar consigo, trabalhando em conjunto para um objetivo comum.

Os empregadores valorizam, ainda, aqueles que contribuem, de forma positiva, para o sucesso geral da organização.

9. Habilidade para lidar e resolver conflitos

Como o setor da hospitalidade é focado no serviço ao cliente, os profissionais têm que saber lidar com as várias questões e problemas que surgem, todos os dias.

A capacidade de tomar decisões rápidas pode ajudar a lidar com estes problemas, de forma eficaz. No entanto, também é fundamental ter competências ao nível da gestão de tempo, de comunicação e de inteligência emocional para lidar com as situações mais críticas.

Hospitality Management

10. Inteligência Emocional

Para desenvolver uma carreira em hospitalidade, é importante que os seus líderes trabalhem a inteligência emocional.

De acordo com Travis Bradberry, co-autor do livro Inteligência Emocional 2.0 e presidente da TalentSmart – os indivíduos com um elevado QI Emocional apresentam como principais características:

  • Um melhor relacionamento com os outros
  • Um vocabulário emocional mais vasto
  • Importam-se com as outras pessoas e com o que lhes diz respeito
  • São mais empáticos
  • Não têm receio da mudança
  • São mais flexíveis e adaptam-se com maior facilidade
  • Conhecem os seus pontos fortes e fracos e sabem usar isso a seu favor
  • Têm uma maior consciência pessoal
  • Têm capacidade de entender as outras pessoas e as suas motivações
  • Possuem uma boa autoconfiança, autocontrolo e mente aberta

O QI Emocional vai fomentar uma maior interação social e a compreensão da necessidade de criação de um ambiente confortável para todos. O que leva estes profissionais a terem melhores relacionamentos com os outros e a tornarem-se bem sucedidos.

Além do plano curricular de 240 horas, a formação executiva em Gestão da Hospitalidade, da Autónoma Academy, promove um conjunto de seminários em: Gestão de Eventos, Gestão da Aviação, Gestão da Qualidade, Logística, entre outros.

Este site faz utilização de cookies de forma a garantir uma melhor experiência de navegação e recolha de dados estatísticos de tráfego. Ao continuar neste website estará autorizar a sua utilização.