i

Candidaturas abertas 2020/2021

Consulte a nossa oferta formativa e faça já a sua candidatura. Saiba mais

Sondagens: Informação ou Manipulação em tempo de eleições?

Sondagens: Informação ou Manipulação em tempo de eleições?

A tradução dos fenómenos naturais e sociais através dos números e modelos matemáticos é uma das condições que alicerçam o conhecimento científico e a previsibilidade. É neste modelo que assentam as premissas de racionalidade e se fundamentam os cânones científicos, desde a modernidade até à contemporaneidade. Desta forma, as noções de “verdade” e de “objetividade” ganham importância e estão na base da cultura das sociedades ocidentais.

A Estatística é por vezes a resposta para a imprevisibilidade que o nosso mundo apresenta. Mas, o modelo estatístico não deixa de ser um argumento ou de apresentar uma verdade e um discurso. Na área da política, os estudos e as sondagens que têm por base a estatística, apresentam uma proposta de previsão. Por isso, são muitas vezes alvo de polémica no espaço público. Críticas são feitas aos resultados elaborados por diferentes consórcios, entidades académicas, empresas de estudos de mercado e órgãos de comunicação social. Por vezes discordantes e opostos. Por outro lado, estes dados justificam muitos dos artigos jornalísticos publicados antes, durante e após as eleições.

Poderemos nós questionar a fiabilidade destes estudos? Poderão estes dados influenciar o comportamento eleitoral e as escolhas dos eleitores? Serão estes resultados manipulados com objetivos concretos?

Segundo um estudo científico; “A precisão das sondagens em Portugal tem vindo a melhorar, passando de resultados muito pobres no início dos anos noventa para uma situação de grande acerto nas últimas eleições. Esta melhoria verifica-se, sobretudo, em sondagens relativas a eleições nacionais e é mais acentuada em inquéritos de âmbito nacional.” (Belo, 2005)

Moderador
Nuno Correia de Brito  – UAL

Convidado
José Vidal de Oliveira (Professor, Fundador da Euroteste e autor do livro Marketing Research)

José António Simões Vidal de Oliveira nasceu em Salreu, concelho de Estarreja, onde estudou até ao liceu, tendo, depois, ingressado no curso de engenharia no Instituto Superior Técnico. Em 1988 funda a Euroteste, que se tornou numa das mais importantes empresas de estudos de mercado em Portugal. Foi na área do marketing research que o Eng. Vidal de Oliveira se evidenciou, tendo publicado uma das obras de referência neste campo. A partir de 1975, Vidal de Oliveira empreendeu uma carreira enquanto docente universitário, primeiro no Instituto das Novas Profissões, depois, em 1989, na Escola Superior de Comunicação Social. Atualmente, continua a ser convidado enquanto Professor para lecionar em escolas como a Universidade Lusófona ou o ISCSP da Universidade Técnica de Lisboa.

Inscreva-se já neste evento:

.
Este site faz utilização de cookies de forma a garantir uma melhor experiência de navegação e recolha de dados estatísticos de tráfego. Ao continuar neste website estará autorizar a sua utilização.